sábado, 11 de julho de 2020

História do dia: O lápis de cor amarela

Era uma vez…. Esperem, era uma vez não, assim começam, praticamente, todas as histórias, esta eu quero que seja diferente, pois é a minha história…. Hum… Já sei, vai começar assim:
No quarto de um príncipe bem parecido e bem constituído, vivia um lápis amarelo, muito feliz, amigo e prestável, sempre pronto a ajudar os outros. Ele era sempre chamado para colorir a vida dos amiguinhos. Só que houve uma altura em que nada mais havia para colorir de amarelo e ele ficou triste, passando os dias sempre a chorar. O dono dele, a príncipe Gonçalo, ao ver o seu lápis tão triste, decidiu que tinha de fazer algo, para que tudo voltasse a ser como antes.
Então, pensativo, olhou para o céu e viu um arco-íris muito triste e perguntou:
- Porque estás triste, Arco-Íris?
- Estou triste, porque falta-me uma cor! - respondeu com uma vozinha trémula e chorosa.
- Que cor é essa que te falta? – interrogou o príncipe, curioso.
- O amarelo! – afirmou
- Espera! – pensando, numa solução - Acho que vou resolver dois problemas de uma só vez! Aguarda, aqui, um pouco, que eu volto já. – ordenou o príncipe Gonçalo, enquanto se dirigia para o seu palácio.
O Príncipe Gonçalo foi ter com o seu lápis, que estava estendido na secretária, triste e angustiado, pois já não se sentia útil. E explicou-lhe que o seu amigo Arco-Íris estava com um problema e ele era a solução!
O lápis, tremendo de emoção, ergueu-se tão rápido que parecia que ia levantar voo e questionou, gritando:
- Posso ajudar? Qual é o problema? Onde está ele?
- Sim! – afirmou, prontamente, o príncipe. – Tens que dar um pouco da tua cor amarela ao pobre Arco-íris. Está tão desamimado, precisa da nossa ajuda, antes que adoeça!
O Lápis Amarelo, imediatamente, se prontificou solucionar o problema que o Arco-Íris sentia. Trabalhou dias e noites seguidos, sempre, sempre a colorir de amarelo o Arco-Íris, até que, finalmente, terminou o trabalho. Ficou magnífico, fantástico! O Arco-Íris voltou a sorrir e brilhar!

Moral da história:
Nunca te esqueças que, por muito triste que estejas, há sempre algo que podes fazer para mudar a situação, nem que seja ajudar os outros! Será que existe algo de maior valor do que ajudar um amigo ou alguém em apuro.

Gonçalo Marques (3MAR)                

sexta-feira, 10 de julho de 2020

Que cuidados de higiene, de prevenção ou de comportamento individual/social deves ter face à pandemia de Covid-19?

Partilhamos convosco um mural digital (Padlet), criado pelas professoras Esmeralda Teixeira, Manuela Pinho e Margarida Freitas, com diversos trabalhos realizados pelos nossos alunos em torno da situação de pandemia por COVID-19, no âmbito da Autonomia e flexibilidade curricular.
Fazemos votos de que se divirtam e aprendam com a exploração deste recurso!



Made with Padlet

quinta-feira, 9 de julho de 2020

Ainda a propósito do 50º aniversário de vida literária de Luísa Ducla Soares

O Gonçalo (3MAR), após o encontro com a escritora Luísa Ducla Soares, ficou muito curioso sobre a sua vida pessoal e literária. Curiosidade que o levou a fazer uma pesquisa e que resultou no exaustivo trabalho que partilhamos. (Prima a imagem)

terça-feira, 7 de julho de 2020

Para refletir: O lado negro do chocolate

Dia Mundial do chocolate


A origem dessa comemoração não é muito clara, mas o que importa é que este é o dia do ano de comer chocolate sem peso na consciência. Seja uma barra de chocolate, uma bebida, um gelado, algumas bolachas ou bombons, neste dia é obrigatório ingerir uma boa dose de chocolate.
Apesar de tudo, recomenda-se alguma moderação: alguns estudos indicam que o chocolate é mais viciante do que drogas como a cocaína.

Origem do chocolate

É curioso que o chocolate teria sido utilizado pelos Maias como moeda de troca. Para eles, o cacau era uma dádiva dos deuses, daí o seu valor. Enquanto isso, os maias serviam cacau aos guerreiros para dar-lhes força.
Quem o trouxe para a Europa foi Cristóvão Colombo, em 1502. E foi na Espanha onde começou-se a adicionar açúcar ao cacau, até ganhar popularidade na França, estendendo-se por tantos outros países.
Hoje, a indústria do chocolate movimenta milhares de euros e, em Portugal, os portugueses comem um quilo e meio de chocolate em média por ano.

Benefícios do chocolate
Para a alegria de muitos, são apontadas várias vantagens ao consumo de chocolate. Mas atenção, o chocolate que traz benefícios é o que tem mais de 70% de cacau. Assim, apenas para citar alguns benefícios comprovados cientificamente, temos:
- Aumento da concentração, para os estudos ou no trabalho;
- Redução no risco de ter uma doença cardíaca;
- Alívio do stress;
- Proteção da pele contra os raios solares.

sexta-feira, 3 de julho de 2020

Dia Internacional Sem Sacos de Plástico



O Dia Internacional Sem Sacos de Plástico ocorre a 3 de julho.
O objetivo da data é chamar a atenção para a produção e para o consumo excessivo de sacos plásticos a nível mundial, propondo-se alternativas para resolver este sério problema ambiental.

Estima-se que um cidadão na Europa consome cerca de 500 sacos plástico por ano, que acabam no lixo ao fim de meia hora de utilização, ou então no meio-ambiente, criando-se vastas ilhas de lixo plástico nos oceanos (80% da poluição marinha). Como os animais confundem o plástico com alimentos, eles acabam por morrer pela ingestão de plástico.
Os sacos de plástico são constituídos por resinas tóxicas oriundas do petróleo e levam cerca de 500 anos a decompor-se. Apesar da gravidade da situação, apenas 2% da população recicla sacos plásticos.

O que fazer com os sacos plásticos?
O Dia Internacional Sem Sacos Plásticos apela à mudança de comportamento de todas as pessoas do mundo. Cada um de nós deve fazer um esforço para preservar o meio ambiente, levando sempre o mesmo saco plástico para as compras, reciclando os sacos plástico ou utilizando sacos de papel.








Detritos Plásticos no Oceano from CIIMAR on Vimeo.

História do dia: A carochinha

                                                                       Teatro-Infantil A HISTÓRIA DA CAROCHINHA - 1 e 2 de abril ...
Era uma vez uma Carochinha que estava a varrer o chão da sua cozinha quando encontrou cinco réis. Ficou muito feliz, disse que estava rica e que queria arranjar um bom marido que cuidasse dela. Então, a Carochinha foi para a janela e começou a cantar:
- Quem quer casar com a Carochinha que achou cinco réis a varrer a cozinha?
Logo apareceu um pretendente, o Porco. Este entusiasmado disse:
- Tanta formosura quem me pode recusar?! Não procures mais, querida Carochinha, aqui estou eu pronto a casar!
A Carochinha sem demorar respondeu:
- Isto não é assim! Preciso de fazer perguntas para saber como tu és! O que comes? Sabes levar a vida?
O Porco confiante, respondeu-lhe:
- Sou de boa boca! Como tudo! E tudo o que me dão vai para o meu barrigão!
A Carochinha desiludida disse:
- O que te dão? Vives de esmolas? Fora! Fora! Não te quero!
Continuando a procurar marido, a Carochinha canta:
- Quem quer casar com a carochinha, bela, que achou cinco réis a varrer a cozinha?
Ao ver o Cão, a Carochinha diz baixinho:
- Que corpo elegante! Oh! Que bonitão! Oxalá não seja “burrinho”!
O Cão elogia a Carochinha:
- Põe-me à prova, doce senhorita, pois és a mais bonita!
Com cuidado, a Carochinha questiona:
- Sê sincero e diz-me, o que fazes para te alimentar?
O Cão logo respondeu:
-Não me canso com isso! A comida é da responsabilidade do meu dono! Vivo sem preocupações!
A Carochinha desanimada respondeu-lhe:
- Ah, pois... continua o teu caminho. Também eu, quero viver sem preocupações!
Apareceu o Gato e todo manhoso disse:
- Miau-miau-uuu! Que visão celestial! Nem em noites de lua cheia, vi tanta beleza!
A Carochinha toda vaidosa perguntou:
- Quem quer casar com a carochinha que é formosa e bonitinha?
O Gato, muito confiante, respondeu-lhe:
- Não sou um Gato vulgar! Sou intelectual e poeta!
A Carochinha aborrecida perguntou-lhe:
- Poeta?! Por acaso, a poesia come-se? Dá para viver? Garante futuro ou alimento?!
O Gato, zangado, respondeu-lhe:
- Não sejas realista, querida Carochinha! Vem comigo viver a ilusão e fazer dela o teu único sustento!
Toda irritada, a Carochinha exclamou:
- Deus me livre de tal! Pobre, nunca mais! Não tens lugar no meu coração!
Entretanto, aparece o Rato que, apaixonado, diz à Carochinha:
- O teu coração está livre, mas o meu saltita e palpita … Ó formosura, não procures mais, aqui tens o Ratãozinho para te amar até morreres…
A Carochinha, contente, mas cautelosa, responde-lhe:
- É tentador, mas é mais seguro saber… Que costumas comer?
O Rato muito confiante, diz-lhe:
- O que como? Não sou daqueles que ficam à espera do que lhes cai do céu. A qualquer bom bocado, sei, pela a experiência que é meu.
Ao ouvir isto, a Carochinha ficou aliviada e respondeu-lhe:
- Até que enfim! Acabou o trabalho! Encontrei o meu par! Serás meu marido e amor querido, olarilolé!
Os dois dão um beijo repenicado.
Vitória, vitória! acabou a história!

Versão Gonçalo Marques (3MAR)

Técnicas de pintura com música

Book titled 'Pinturas com música'Read this book made on StoryJumper

quarta-feira, 1 de julho de 2020

História do Dia: Os três porquinhos

Partilhamos à versão do Gonçalo Marques (3MAR)

Era uma vez um lobo de quem todos tinham medo e lhe chamavam de Lobo Mau.
Um dia, o Lobo Mau cheio de fome bateu à porta do mais novo dos três irmãos porquinhos. Este espreitou pelo “olho” da porta, viu que era o Lobo Mau e perguntou-lhe:
- O que queres? Vai-te embora!
- Por favor, abre a porta! – pediu o Lobo Mau.
- Se eu abrir, tu vais comer-me! – respondeu o porquinho assustado.
- Não, não vou! Apenas quero que me arranjes alguma comidinha! Vá lá! – disse o Lobo a choramigar.
O porquinho aproveitou que o Lobo Mau estava distraído e fugiu para casa do seu irmão do meio.
- Abre a porta, rápido! – gritou o porquinho aflito.
- Que aflição é essa, irmão? - questionou o outro porquinho.
- O Lobo Mau está à minha porta! Diz que tem fome! Fiquei com medo e fugi! – explicou o porquinho mais novo.
- A sério?! Então, porque não lhe deste comida? – perguntou o irmão do meio, admirado.
- Tive tanto medo, que não consegui pensar direito! – disse o irmão mais novo.
- Ok. Se ele vier cá bater à porta, vamos dar-lhe comida para ele ficar calmo! – retorquiu.
- Não será perigoso abrir a porta? – interrogou o mais novo, com medo.
- Não! Primeiro vamos chamar o nosso irmão mais velho, para nos ajudar!
Saíram, foram até a casa do irmão mais velho e contaram-lhe o que se estava a passar. O irmão mais velho disse-lhes:
- Tenham calma! O pobre animal deve estar cheio de fome! Depois do incêndio, os animais que sobreviveram fugiram da floresta! Vamos lá ajudá-lo!
Pegaram num saco, encheram-no com comida e foram ter com o Lobo Mau.
- Toma lá este saco! Está cheio de comida! – disse o mais velho dos porquinhos.
- Obrigado! Já não como há imensos dias! Estou tão fraco que mal me aguento de pé! – respondeu o lobo com alguma dificuldade.
- Come devagar para não te fazer mal! – disseram, em coro, os três porquinhos ao verem o lobo a comer tão depressa.
- Estou esfomeado! Não consigo controlar-me! - afirmou o lobo com a boca cheia.
Os três porquinhos fizeram companhia ao Lobo Mau enquanto este ia comendo e foram planeando como iam ajudá-lo dali em diante.
Vitória, vitória! Acabou a história!           

Dia Mundial das Bibliotecas

O Dia Mundial das Bibliotecas celebra-se a 1 de julho.
Este dia via enaltecer a importância da leitura na educação e formação das pessoas. O Manifesto da UNESCO Sobre Bibliotecas Públicas refere-se à biblioteca pública como uma porta de acesso local ao conhecimento fulcral para o desenvolvimento cultural do indivíduo e dos grupos sociais.
Em vários países do mundo se realizam atividades que promovem a leitura na população e o desenvolvimento cultural. Entre estas iniciativas destacam-se as bibliotecas itinerantes, móveis, que possibilitam o livre acesso a livros, revistas e jornais em locais públicos, as sessões de leituras e os encontros de autores e leitores.
O Dia Mundial das Bibliotecas é o dia ideal para se dirigir a uma biblioteca e requisitar um livro ou então para partilhar o livro da sua vida com outras pessoas e para conhecer novos livros pelos quais se pode apaixonar.
https://www.calendarr.com/portugal/dia-mundial-das-bibliotecas/

terça-feira, 30 de junho de 2020

Cartão da adição?

Vamos ouvir as explicações dos mais novos...vamos perceber como funciona o cartão da adição.






domingo, 28 de junho de 2020

Projeto 10 minutos a LER


Setembro chegará com mais um projeto  "10 minutos a LER", com ele verba para aumentar o nosso fundo documental e para melhor podermos concretizar a nossa missão como Biblioteca Escolar. Deixamos a contextualização do projeto.

A ciência e a observação empírica têm mostrado amplamente o quanto o contacto com o livro e a prática regular da leitura são indispensáveis para o desenvolvimento do gosto de ler, a consolidação dos hábitos leitores e o aumento das competências de literacia. Quem lê, lerá sempre mais e melhor, e ficará mais bem preparado para a vida. É por isso que ler todos os dias é tão importante.
Para estimular a criação de uma rotina de leitura na família, nas creches, nos jardins de infância, nas escolas, na academia, no trabalho e no lazer, o Plano Nacional de Leitura (PNL2027) lançou o repto: Ler sempre. Em qualquer lugar.
É no âmbito deste repto que se enquadra o desafio dirigido às escolas dos 2.º e 3.º ciclos do Ensino Básico e do Ensino Secundário da rede pública, para que instituam no seu quotidiano a atividade diária da leitura por prazer. Esta pode ter lugar a qualquer hora e em qualquer espaço e contexto escolar, formal ou não-formal: na sala de aula, na biblioteca, nos laboratórios, no refeitório, no ginásio, no pátio, … Não interessa onde se lê, mas que a todos seja dada a oportunidade de o fazer todos os dias, escolhendo para tal um texto da sua preferência.

História do Dia: As minhas férias de verão



No ano passado, eu e a minha família fomos passar as férias de verão no local onde a Alice conheceu o rapaz que se transformava em golfinho.
Um dia, eu andava a apanhar conchas e pedras junto ao mar quando de repente vejo um golfinho a mergulhar. Parei e fiquei a observá-lo. Era lindo e majestoso! Perguntei a mim mesmo:
 - Será que é o rapaz? Gostaria tanto de o conhecer!!
Quando estava prestes a regressar para a beira dos meus pais, apareceu um rapaz um pouco mais velho do que eu. Deveria ter dez anos, não muito mais.
- Olá! Apanhaste muitas conchas? – perguntou-me.
- Olá! Algumas! – respondi-lhe.
- Desculpa, nem disse o meu nome! Sou o Miguel! – disse.
- Eu chamo-me Gonçalo! – disse-lhe.
-  Gonçalo, não és daqui, pois não? Nunca te tinha visto aqui?
- Não, sou de Valadares, uma vila que pertence ao concelho de Vila Nova de Gaia e ao distrito do Porto! Conheces?
- Não! Mas sei onde fica o Porto! Tenho uma amiga que vive no Porto! – declarou.
- Tu não és o rapaz que se transforma em golfinho? – interroguei.
- Como tu sabes isso? Andaste a falar com a Alice? – perguntou o rapaz admirado.
- Sim! Eu e a Alice somos amigos! Conhecemo-nos no Facebook e ela contou-me! Fiquei muito curioso e sugeri aos meus pais que viéssemos passar aqui as férias!
- A sério?! – questionou o rapaz surpreendido.
-  Sim! E agora estou contente por te conhecer! – afirmei, sorrindo-lhe.
- Então, vamos combinar uma coisa! Todos dias venho aqui, sempre por voltas das 16h, nadar e apanhar conchas e ouriços-do-mar. Se quiseres, podes vir ter comigo e brincamos juntos. – disse o rapaz.
- Ok. Combinado! – respondi-lhe muito contente.
A partir desse dia, encontramo-nos todos dias e divertimo-nos muito até às minhas férias acabarem. Na última tarde, o rapaz ofereceu-me uma concha muito bonita, pintada e decorada. E pediu-me para eu entregar um colar feito de búzios pequenos à Alice. Eu agradeci-lhe, despedimo-nos e prometemos falar um com outo através do Messenger.


Gonçalo Marques (3MAR)

sábado, 27 de junho de 2020

Visita ao Oceanário

O Gonçalo Marques (3MAR), voltou a levar-nos a mais uma visita ao Oceanário de Lisboa. Fica o relato, para tal basta premir a imagem.


Mar

Partilhamos mais um trabalho realizado pelos alunos do 3MAR sobre o mar. Para visualizar o trabalho basta premir a imagem.




O Homem sonha...

 A propósito da missão Crew Dragon que partiu a  30 de maio para a Estação Espacial Internaciona, foi proposto aos alunos da turma 4VC que. a partir da recuperação de materiais (rolos de papel, restos de cartão, garrafas de sumo ou de água, restos de papéis, botões,…), construíssem foguetões. Os trabalhos ficaram registados num livro digital.
A missão correu  como estava previsto, antecipando até alguns dos horários definidos. Depois do cancelamento do lançamento da missão comercial na última quarta feira devido ao mau tempo, ontem fez-se história na missão que une a SpaceX e a NASA, recuperando a partida de astronautas do território norte americano, o que já não acontecia desde 2011 com o fim do Space Shuttle.
Houve sorrisos e abraços, e Douglas Hurley e Robert Behnke juntaram-se à expedição 63, com o astronauta da NASA, Chris Cassidy, e os cosmonautas russos Ivan Vagner e Anatoly Ivanishin. Com a emoção, Douglas Hurley  ainda bateu com a cabeça e mostrou-se preocupado, mas parece não ter ficado com danos visíveis. Fica o vídeo em direto.
Curiosidade

Sabias que já existe turismo espacial? É verdade! É um fenómeno recente que consiste em viagens espaciais realizadas por indivíduos com propósitos não científicos, de puro lazer. Atualmente o turismo espacial está aberto apenas a indivíduos excecionalmente ricos, e o transporte é assegurado pelo programa espacial russo, através de um acordo comercial com a empresa norte-americana Space Adventures.
As principais atrações no turismo espacial é a própria experiência em si, a fantástica sensação de observar a Terra desde o espaço (descrito pelos astronautas como extremamente intenso e impressionante), a elevação do status quo (poder dizer eu estive no espaço), e as vantagens da ausência de gravidade — potencial para desportos extremos e benefícios na saúde, especialmente para pessoas idosas.
Além do custo de milhões de dólares cobrado pela viagem, o candidato a turista espacial precisa passar por uma série de testes físicos e médicos - podendo ser reprovado e impedido de viajar caso apresente alguma anomalia ou deficiência em qualquer etapa do treino - além de um treino intensivo de seis meses na Cidade das Estrelas (cidade de treino para astronautas) simulando 

sexta-feira, 26 de junho de 2020

Ainda a propósito dos santos populares






Dia Internacional de Apoio às Vítimas de Tortura.



Para assinalar o dia de hoje, o 8.º D partilha convosco o trabalho desenvolvido no âmbito do projeto de Autonomia e Flexibilidade Curricular.

O Dia Internacional de Apoio às Vítimas de Tortura é o dia 26 de junho. O objetivo deste dia é alertar para a necessidade de apoio a todas as vítimas de tortura, que sofrem maus tratos silenciosamente e frequentemente por todo o mundo. A data sublinha que a tortura, além de ser uma violação dos Direitos Humanos, é um crime. O apelo é feito sobretudo aos Estados, que se devem prontificar a erradicar a prática da tortura.
O Dia Internacional de Apoio às Vítimas de Tortura foi instituído em 1997 pela Assembleia Geral das Nações Unidas, com vista à erradicação da tortura e à aplicação da Convenção contra a Tortura e Outras Penas ou Tratamentos Cruéis, Desumanos ou Degradantes (resolução 39/46, criada a 26 de junho de 1987).
O apoio à vítima em Portugal faz-se pela APAV - Associação Portuguesa de Apoio à Vítima, e começa com uma chamada gratuita para a linha de apoio das 9h às 21h dos dias úteis (número 116 006).

The International Day in Support of Victims of Torture is June 26th. The aim of this day is to make people aware of the need to support all victims of torture, who are silently and frequently mistreated throughout the world.
The date underlines that torture, in addition to being a violation of human rights, is a crime. The appeal is made mainly to States, which must be willing to eradicate the practice of torture. The International Day in Support of Victims of Torture was established in 1997 by the United Nations General Assembly, with a view to the eradication of torture and the implementation of the Convention against Torture and Other Cruel, Inhuman or Degrading Treatment or Punishment (resolution 39/46, created on June 26, 1987).
Victim support in Portugal is done by APAV - the Portuguese victim support association, and begins with a free call to the helpline (number 116 006) from 9am to 9pm on working days.

quinta-feira, 25 de junho de 2020

Ovos Misteriosos (3)

A turma 2VC, após a audição da obra Os ovos misteriosos, construíram, escreveram e ilustraram os seus livros. Fica o trabalho da Mariana.


Os ovos misteriosos (2)

A turma 2VC, após a audição da obra Os ovos misteriosos, construíram, escreveram e ilustraram os seus livros. Fica o trabalho do Hugo.






Ovos Misteriosos

A turma 2VC, após a audição da obra Os ovos misteriosos, construíram, escreveram e ilustraram os seus livros. Fica o trabalho da Alice.










A Lili ganhou forma!

A Lili, mascote das Bibliotecas do Agrupamento de Valadares, já ganhou forma! Foi um fantástico trabalho realizado pela família da Adriana Vasconcelos, da Escola Básica de Cadavão, a sua criadora.




Ainda Cheira a São João...





Caravelas

Disponibilizamos o portefólio com os trabalhos dos alunos das turma: 5.ºB, 5.ºH, 5.ºF e 5.ºJ, realizados na disciplina História e Geografia de Portugal.


quarta-feira, 24 de junho de 2020

As quadras são como as sardinhas...

 
Lucas (3 MAR)

S.João

São João
São João
Quem me dera uma planta de verão
Podes dar-me a tua
Se ficares sem nenhuma
Não te preocupes, eu dou-te uma


Verão 
Verão
Estamos a chegar
E também no São João 
Estaremos a festejar


Sol 
Sol
Estou a caminho
Mas não te esqueças 
Do nosso amigo manjeriquinho


São João meu amigo
Dia de festa e romaria
Se comesse uma sardinha
Que bem que me sabia


Vou ter o meu martelo
Só não tenho o meu balão
Porque agora não permitem
O mais divertido do São João


Era o que mais gostava
Divertia-me a valer
Agora o martelo e o manjerico
É tudo o que posso ter


Com o martelo bato, bato
Brinco, brinco sem parar
Com a professora e amigos
A festa não vai acabar

Íris Correia (3MAR)




Pedro

S.João Folião

BANNER 70X100 BANDEIROLA SÃO JOÃO (JPG) – Santa IdeiaMeu S. João Folião,
É na Escola da Marinha
Que começa a animação
A bailar e a comer sardinha
Na broa ou no pão!


Na Escola da Marinha
É festejado o S. João
Com arraial e bailarico
Como manda a tradição,
Não faltando o manjerico!

Meu rico S. João,
Dá-me um balão,
Para eu brincar
E sardinhas para comer
Música para bailar
Até o dia amanhecer!

S. João é já amanhã,
Vou preparar o meu manjerico,
Vou feliz para o bailarico,
Sardinhas vou comer
E assim será até amanhecer!

Meu rico S. João,
É com alegria e animação
Que, com o manjerico
Na minha mão,
Irei para o bailarico!

É no arraial do S. João,
Que o Gonçalo,
Muita martelada irá dar
Nas cabeças da multidão

Gonçalo Marques (3MAR)

terça-feira, 23 de junho de 2020

Quadras de S. João


Deixamos um cheirinho a S. João pelo 3MAR!


Este ano o S. João é diferente
Mas não nos impede de festejar
Vou comer tantas bifanas
Que até vou engordar!
Ariana


No S.João
As sardinhas vou comer
Os balões vou lançar
E os amigos vou rever!
Carolina


Ó meu rico S. João
Meu santo milagreiro
Faz com que os meus pais
Ganhem muito dinheiro!


Ó meu rico S. João
Meu santo milagreiro
Faz com que me porte bem
Durante o ano inteiro!
Henrique

No dia de S. João
Vou lançar um balão
Quando o vir desaparecer
Na Escola da Marinha estará outro a’parecer.

Na Escola da Marinha 
os manjericos fresquinhos
São belos e verdes
Há grandes e pequeninhos
Com quadras para lerdes

Inês Sá

Fui comprar um manjerico
Deram-me um lindo balão
Fui dançar ao bailarico
Comi sardinha com pão.

Lucas

Os manjericos fresquinhos
São muito belos e verdes
Há grandes e pequeninhos
Com quadras para aprenderes

Margarida

Que dia maravilhoso,
Ó meu rico S. João.
Brincamos com martelos
E cantamos a canção!

Rafael Duarte

Neste S. João
Vai ser tudo diferente
Por causa deste Coronavírus 
Que veio afetar toda a gente!

Diego Caldas


O S. João 
Todos vamos festejar
Encher o balão
E lançá-lo ao ar!
Ó, meu rico S. João
Não há escola como a minha!
Há muita alegria e diversão
Cá na escola da Marinha!


Estudamos e aprendemos bastante
Os amigos são aos pares
Fazer amizade com alegria,
Na melhor escola de Valadares!


David Campelo

Anda cá, balão 
Para eu brincar, 
Porque no São João 
Todos têm que festejar.


Na escola da Marinha 
Não nos podemos juntar,
Este ano veio o covid
Só para atrapalhar!


No São João, sardinhas 
Vou comer e marteladas dar
Achava o covid, que 
A nossa festa ia estragar

Matilde Silva


Que rico S. João,
Vamos entoar esta canção
Levar marteladas na cabeça
E comprar um manjericão!

Yara

Uma imagem com amarelo

Descrição gerada automaticamente