sábado, 27 de junho de 2020

O Homem sonha...

 A propósito da missão Crew Dragon que partiu a  30 de maio para a Estação Espacial Internaciona, foi proposto aos alunos da turma 4VC que. a partir da recuperação de materiais (rolos de papel, restos de cartão, garrafas de sumo ou de água, restos de papéis, botões,…), construíssem foguetões. Os trabalhos ficaram registados num livro digital.
A missão correu  como estava previsto, antecipando até alguns dos horários definidos. Depois do cancelamento do lançamento da missão comercial na última quarta feira devido ao mau tempo, ontem fez-se história na missão que une a SpaceX e a NASA, recuperando a partida de astronautas do território norte americano, o que já não acontecia desde 2011 com o fim do Space Shuttle.
Houve sorrisos e abraços, e Douglas Hurley e Robert Behnke juntaram-se à expedição 63, com o astronauta da NASA, Chris Cassidy, e os cosmonautas russos Ivan Vagner e Anatoly Ivanishin. Com a emoção, Douglas Hurley  ainda bateu com a cabeça e mostrou-se preocupado, mas parece não ter ficado com danos visíveis. Fica o vídeo em direto.
Curiosidade

Sabias que já existe turismo espacial? É verdade! É um fenómeno recente que consiste em viagens espaciais realizadas por indivíduos com propósitos não científicos, de puro lazer. Atualmente o turismo espacial está aberto apenas a indivíduos excecionalmente ricos, e o transporte é assegurado pelo programa espacial russo, através de um acordo comercial com a empresa norte-americana Space Adventures.
As principais atrações no turismo espacial é a própria experiência em si, a fantástica sensação de observar a Terra desde o espaço (descrito pelos astronautas como extremamente intenso e impressionante), a elevação do status quo (poder dizer eu estive no espaço), e as vantagens da ausência de gravidade — potencial para desportos extremos e benefícios na saúde, especialmente para pessoas idosas.
Além do custo de milhões de dólares cobrado pela viagem, o candidato a turista espacial precisa passar por uma série de testes físicos e médicos - podendo ser reprovado e impedido de viajar caso apresente alguma anomalia ou deficiência em qualquer etapa do treino - além de um treino intensivo de seis meses na Cidade das Estrelas (cidade de treino para astronautas) simulando 

Sem comentários:

Publicar um comentário