quinta-feira, 19 de janeiro de 2023

Eugénio de Andrade

 A 19 de janeiro de 1923, nasce, na Póvoa de Atalaia (Fundão), o poeta português Eugénio de Andrade, pseudónimo de José Fontinhas.

Devido à separação dos pais, muda-se para Lisboa, onde frequenta o Liceu Passos Manuel e a Escola Técnica Machado de Castro.

Em 1936, escreve os seus primeiros poemas e, em 1940, publica, ainda com o seu nome verdadeiro, a sua primeira obra: Narciso.

Em 1943, muda-se para Coimbra. Nesta cidade, convive com Miguel Torga e Eduardo Lourenço que o incentivam a continuar a escrever.

Em 1947, inicia uma carreira de 35 anos como funcionário público, desempenhando funções de Inspetor Administrativo do Ministério da Saúde. Em 1959, no âmbito da sua carreira, muda-se para a cidade do Porto, onde viveria as restantes décadas da sua vida.

Em paralelo com a sua vida profissional, que certamente lhe ocuparia muitas horas, consegue escrever inúmeras obras poéticas e alguma prosa, convivendo, simultaneamente, com personalidades do mundo da cultura, embora sempre se retraindo a aparecer em grandes eventos sociais.

Como reconhecimento pela sua notável obra poética, traduzida para diversas línguas, foram-lhe atribuídos inúmeros prémios literários, tanto em Portugal como no estrangeiro, tendo ainda sido agraciado, pelo governo português, com o grau de Grande Oficial da Ordem de Santiago da Espada e a Grã-Cruz da Ordem de Mérito. Fonte

            

terça-feira, 17 de janeiro de 2023

Miguel Torga


Miguel Torga (1907-1995) foi um escritor português, um dos mais importantes poetas do século XX. Destacou-se também como contista, ensaísta, romancista e dramaturgo, deixando mais de 50 obras publicadas.

Miguel Torga, pseudónimo de Adolfo Correia da Rocha, nasceu em São Martinho de Anta,  no dia 12 de agosto de 1907. De família humilde, com 10 anos foi para a cidade do Porto trabalhar na casa de familiares. Foi porteiro, moço de recados, regava o jardim, limpava a escadaria...

Em 1918 foi mandado para o seminário de Lamego, onde estudou Português, Geografia e História, Latim e os textos sagrados. Depois de um ano decidiu que não queria ser padre.

Em 1920, com 13 anos, Miguel Torga viajou para o Brasil para trabalhar na fazenda de café, de um tio, em Minas Gerais. Foi matriculado no Ginásio, em Leopoldina.

Em 1925, com 18 anos, regressou a Portugal acompanhado do tio, que percebendo a inteligência do sobrinho se prontificou a custear os seus estudos em Coimbra. Em 1928 matricula-se na Faculdade de Medicina. Em 1933, depois de formado, começou a exercer a profissão na sua terra natal.

Ainda estudante de medicina, Miguel Torga Iniciou sua vida literária e publicou seus primeiros livros de poemas: Ansiedade (1928), Rampa (1930), Tributo (1931)  e Abismo (1932).

Em 1934, publicou A Terceira Voz, quando passou a usar o pseudônimo que o imortalizou. As criticas ao regime franquista espanhol contidas no livro O Quarto Dias, levaram-no à prisão em 1940

A sua obra reflete as apreensões, esperanças e angústias de seu tempo, traduz a sua rebeldia contra as injustiças e a sua revolta diante dos abusos do poder.

Miguel Torga escreveu uma vasta obra, em poesia, prosa, romance e teatro. Teve os seus livros traduzidos para diversas línguas. Foi por várias vezes candidato ao Prêmio Nobel de Literatura.

Miguel Torga recebeu vários prêmios, entre eles: prémio do Diário de Notícias (1969), prémio Internacional de Poesia de Knokke-Heist (1976), prémio Montaigne da Fundação Alemã F.V.S. (1981), prémio Camões (1989), prmio Personalidade do Ano (1991), premio Vida Literária da Associação Portuguesa de Escritores (1992), prémio da Crítica, consagrando a sua obra (1993)

Miguel Torga faleceu em Coimbra, Portugal no dia 17 de janeiro de 1995.




segunda-feira, 16 de janeiro de 2023

Sugestão de Leitura



"Maria é uma menina que não gosta de se abrigar da chuva. A caminho da escola vê um sem-abrigo a dormir no passeio. Logo ali inicia uma série de perguntas à mãe sobre o porquê daquele homem não ter uma casa. Como a mãe não lhe consegue dar respostas que a satisfaçam, a pequena Maria resolve desenhar casas e entregá-las a todos os sem-abrigo que encontra; e eles agradecem de um modo muito especial." Fonte



domingo, 8 de janeiro de 2023

Sugestão de Leitura: Greve de Catarina Sobral


GREVE é o livro de estreia da ilustradora Catarina Sobral e também o primeiro título de uma autora portuguesa na colecção Orfeu Mini. Um dia, os pontos decretaram greve. Os pontos? Quais pontos? TODOS os pontos! Primeiro, foi a escrita foi a colapsar… Nas escolas, nos museus, nas fábricas, nos hospitais, ninguém se entendia. O ponto de fuga desapareceu. E o ponto verde. E o ponto de encontro. Tudo e todos chegavam atrasados. E era impossível fazer o ponto da situação. Até que… Fonte

terça-feira, 20 de dezembro de 2022

Sugestão de leitura para o Dia Internacional da Solidariedade Humana

 


O conto da Fada Flora fala de solidariedade, uma relação de entreajuda e companheirismo. Partilhando ideias e responsabilidades, as fadas e todos os animais da Floresta Encantada vão descobrir que é possível alcançar objetivos verdadeiramente surpreendentes! Fonte



segunda-feira, 19 de dezembro de 2022

Nascimento de Alexandre O'Neil

A 19 de dezembro de 1924, nasce, em Lisboa, o poeta e publicitário português Alexandre O'Neill.

Descendente de irlandeses, foi um dos fundadores do movimento surrealista português.

Como, infelizmente, poucos poetas conseguem sobreviver apenas através da escrita, Alexandre O'Neill colocou a sua expressividade poética ao serviço da publicidade. É da sua autoria o conhecido tema publicitário «Há mar e mar, há ir e voltar». Fonte



segunda-feira, 5 de dezembro de 2022

Sugestão de Leitura



"Após o sucesso dos outros livros, Andy Lee pede aos seus leitores de todo o mundo para não abrirem este livro…nem no Natal!
Fica a dúvida do que irá acontecer desta vez. Contraria o pedido do autor, abre o livro e vem descobrir o que nos traz este novo título. Mais um livro com um final surpreendente, que não vai deixar ninguém desiludido." Fonte

sexta-feira, 2 de dezembro de 2022

Este ano o calendário do advento tem muitas adivinhas para descobrir todos os dias... Encontras as soluções em 2022!


quarta-feira, 30 de novembro de 2022

Dia da Segurança do Computador


O Dia da Segurança do Computador celebra-se anualmente a 30 de novembro, foi criado em 1988 nos Estados Unidos com o objetivo de combater os riscos de insegurança dos dados pessoais na utilização de um computador.

Esta data  tenta alertar para os perigos que um computador não protegido corre. Tanto na escola como em casa, é importante tomar medidas de proteção da informação que temos num computador.

 Sugestões para este dia:

- mudar as senhas dos Sites mais importantes. As senhas devem ser mudadas de 6 em 6 meses para maior segurança;

-  atualizar o teu navegador de internet, o  antivírus e o sistema operativo. 

- realizar uma cópia de segurança dos dados contidos no computador e fazer compras compras apenas em sites com protocolo "https" (com a imagem de uma cadeado), onde a informação é encriptada.

Fonte


segunda-feira, 28 de novembro de 2022

Concurso Autores Digitais

O Centro de Competências TIC (CCTIC) da Escola Superior de Educação de Santarém lança mais uma edição do concurso Autores Digitais, que tem como público-alvo crianças da educação pré-escolar e alunos dos 1.º e 2.º ciclos do ensino básico (CEB), bem como os docentes que os acompanham, em articulação com as bibliotecas escolares dos respetivos agrupamentos de escolas/escolas não agrupadas. 

Com esta iniciativa, os participantes são desafiados a criar uma história original que aborde um dos temas da Educação para a Cidadania, a ilustrá-la e a publicá-la, usando o recurso educativo digital online Storyjumper. 

São admitidas a concurso todas as histórias que  abordem qualquer uma das áreas temáticas de educação para a cidadania, sendo avaliadas, à posteriori, por um júri multidisciplinar, que identificará as melhores desta edição. Aos três primeiros lugares de cada categoria (pré-escolar, 1.º e 2.º CEB) serão atribuídos prémios às respetivas escolas. 

Inscrições até  22/12/2022 em: https://forms.gle/uHCY3iekhCGDUX9SA 

Inscrições na formação (ACD, esta inscrição é opcional) | 7 dez em: https://forms.gle/q9XGrrjQ4sRY17kF8 

Mais informações sobre o concurso em: https://cctic.ese.ipsantarem.pt/cctic/autores-digitais-regulamento/ 


quarta-feira, 16 de novembro de 2022

Centenário de José Saramago

No dia em que se assinala o centenário de José Saramago, partilhamos um recurso disponível no #Estudo em Casa.

terça-feira, 15 de novembro de 2022

Dia Nacional da Língua Gestual Portuguesa

O Dia Nacional da Língua Gestual Portuguesa comemora-se anualmente a 15 de novembro.O objetivo deste dia é promover a Língua Gestual Portuguesa e garantir o respeito dos direitos das pessoas surdas.

A língua gestual é a forma de comunicação utilizada pelas pessoas surdas e por todos aqueles que comunicam com pessoas surdas. É produzida a partir dos movimentos das mãos, do corpo e por expressões faciais, sendo a sua receção visual. Esta língua possui um vocabulário especial e uma gramática própria.

A Língua Gestual Portuguesa (LGP) foi reconhecida enquanto língua da comunidade surda portuguesa pela Constituição da República em 1997, a 15 de novembro, data em que se assinala o Dia Nacional da Língua Gestual Portuguesa. A Comissão para o reconhecimento e proteção da Língua Gestual Portuguesa e defesa dos direitos das pessoas surdas foi criada também a 15 de novembro. Fonte


domingo, 13 de novembro de 2022

Desafio

Hoje é o dia Internacional do Trava-Línguas, celebrado anualmente no segundo domingo de novembro. O objetivo é melhorar a enunciação, impressionar os amigos e divertir-se ao mesmo tempo.

Trava-línguas é um conjunto de palavras que forma uma frase de complexa articulação devido à existência de sons que exigem movimentos repetitivos e pouco comuns à língua.

Desafia a tua família a dizer o seguinte trava-línguas:

Num prato de trigo tragam três tigres. Três tigres tragam trigo num prato dum trago. Tragam o trigo aos três tigres que eles tragam o trigo no prato. Tragam o trigo aos três tigres que eles tragam o trigo no prato dum trago.

quarta-feira, 9 de novembro de 2022

Cecília Meireles

No dia em que assinalamos a morte de Cecília Meireles, partilhamos um dos seus poemas e um recurso sobre o mesmo.


A Bailarina

Esta menina

tão pequenina

quer ser bailarina.


Não conhece nem dó nem ré

mas sabe ficar na ponta do pé.


Não conhece nem mi nem fá

mas inclina o corpo para cá e para lá.


Não conhece nem lá nem si,

mas fecha os olhos e sorri.


Roda, roda, roda com os bracinhos no ar

e não fica tonta bem sai do lugar.


Põe no cabelo uma estrela e um véu

e diz que caiu do céu.


Esta menina

tão pequenina

quer ser bailarina.


Mas depois esquece todas as danças,

e também quer dormir como as outras crianças.


Cecília Meireles, Ou Isto, ou Aquilo


 

terça-feira, 8 de novembro de 2022

A amizade da folhinha e do pirilampo

A folhinha quando acordou, olhou para todos os lados e começou a chorar.

Entretanto, o pirilampo despertou com aquela berraria toda.

- O que tens?! – perguntou o pirilampo admirado.

A folhinha respondeu, enquanto chorava:

- Eu estou com medo. Nunca estive no chão, é tão diferente! Tão agitado!

Quando eu estava lá bem no alto, tudo era calmo, aconchegante, e na primavera ficava tudo tão bonito!

- Aqui em baixo também é tudo muito bonito, devias ver o lago à noite, fica uma maravilha, depois temos de ir lá! – disse o pirilampo, conseguindo que a folhinha sorrisse.

Chegou a noite, e foi quando a luzinha do pirilampo se voltou a ver novamente.

A folhinha curiosa, perguntou:

- Como é que a tua luz só brilha à noite?

O pirilampo respondeu:

- A minha luz está sempre ligada, mas como o Sol ilumina tudo, esta pequena luz que tu vês, não se vê. Quando a noite chega, somos nós que iluminamos a noite.

A folhinha enquanto esvoaçava às costas do seu amigo, reparou na beleza do lago. Ela nunca tinha visto coisa mais bonita iluminado pela luz do luar!

Finalmente a folhinha apercebeu-se que a beleza do céu, não se comparava à lindeza da Terra.

Mas a folhinha continuava triste. Então o pirilampo perguntou-lhe:

- O que tens?! Estás no lago, não há sítio mais bonito!

- Eu tenho saudades da minha mãe! – disse a pequena folhinha triste.

- Eu já perdi os meus pais, esse é o meu maior medo, perder as pessoas que eu mais gosto. -disse o pirilampo triste.

- Não fiques triste! - pediu a folhinha. – Tu és um herói para mim!

Maria Leonor, 4JUN1

segunda-feira, 7 de novembro de 2022

Cinanima vai às Escolas


 “CINANIMA vai às Escolas” é um programa da 46ª Edição do Festival, cujo objetivo é levar a todos os alunos de Portugal e PALOP, programas de cinema de animação de autor com qualidade artística de produção, maioritariamente, europeia.

Melhorar a literacia fílmica das crianças e jovens faz parte da missão do CINANIMA e passa, entre outros, pela curadoria de programas de filmes a exibir nas escolas, realizada pela equipa do Serviço Educativo.

Oferece, gratuitamente, três programas de filmes de curta-metragem, cada um adequado ao respetivo nível de ensino (Pré e 1º ciclo, 2º e 3º ciclo e Secundário), permitindo assim o visionamento gratuito de mais de meia centena de filmes. Fonte

segunda-feira, 31 de outubro de 2022

Dia Mundial da Poupança



No 31 de Outubro de 2022 (Segunda-feira) assinala-se o Dia Mundial da Poupança.

Neste dia, entre outros objetivos, pretende-se:

Consciencializar as pessoas acerca da necessidade de poupar, bem como da sua importância em resposta a dificuldades financeiras;

Alertar os consumidores para a necessidade de disciplinar gastos e de salvaguardar alguma liquidez, para evitar situações de sobre-endividamento;

Recordar que, mesmo em períodos de crise, é importante fazer esforços para reduzir custos e poupar.

A criação de uma data que promova a noção de poupança, bem como a sua importância, remonta a outubro de 1924, durante o primeiro Congresso Internacional de Economia, em Milão, e foi assinalada pela primeira vez pelo Instituto Mundial de Bancos de Poupança, em 1925, na Itália.  Fonte

sábado, 29 de outubro de 2022

Concurso Uma Aventura Literária 2023

Está de volta o Concurso Uma Aventura… Literária!

Este concurso destina-se a crianças e jovens do pré-escolar, 1.º ciclo, 2.º ciclo, 3.º ciclo e secundário e tem seis modalidades: Texto Original, Recomendação da Leitura, Crítica, Desenho, Olimpíadas da História e Teatro na Rádio.

Envia os teus trabalhos através da página www.uma-aventura.pt 

terça-feira, 25 de outubro de 2022

Apontamentos da História:

Quem sou eu?

Fui transportada até aqui num tumbeiro depois de ser capturada. Vinha apertadíssima, sem espaço para me movimentar e sem condições de higiene. Tinha medo de morrer e a minha família nunca mais me ver. 

As doenças, as pragas, a comida, o calor, a humidade, o mau cheiro e as revoltas a bordo eram horríveis. 


Ao chegar ao Brasil, a minha triste vida não mudou muito, fui obrigada a trabalhar de sol a sol e tratavam-me como se fosse um objeto. O trabalho era muito duro, mas não podia reclamar, não tinha direitos... Se desobedecesse ou tentasse fugir, o capataz castigava-me. Eu tinha medo, muito medo. Eu e o meu povo ficávamos sujeitos a chicotadas e foram muitos aqueles que pagaram a sua coragem com a própria vida.

                                                                                                       Trabalho realizado por Matilde P. - 6º E


quarta-feira, 19 de outubro de 2022

Sugestão de Leitura: Coleção "A Escolha é minha"


Bicicleta à Chuva: Bullying na escola e no bairro

À Sombra da Vida: A dependência, a separação dos pais

Reconstruir os Dias: O processo de luto

Está nas Tuas Mãos: Viver com uma doença crónica

Ser Quem Sou: Identidade, sexualidade e escolhas pessoais

Sem Rede: Como agir em crises ou catástrofes; a importância da solidariedade

Caixa da Gratidão: Voluntariado, lidar com a demência

Famílias em Construção: Mudanças na vida familiar, novas famílias



A reconhecida autora Margarida Fonseca Santos lança o nono título da coleção A ESCOLHA É MINHA, que aborda a adolescência e os desafios do crescimento através de histórias contadas na primeira pessoa, com diferentes narradores e perspetivas. Falámos com a escritora sobre estas histórias de vida, tantas vezes inspiradas em casos reais.

Depois do confinamento imposto pela pandemia, a família da Carolina decide trocar a cidade pelo campo. A jovem tem de se adaptar à nova realidade, e depressa faz amigos na escola. Mas tudo se complica quando um professor se dedica a humilhar os alunos. Confia na Mudança é uma história que aborda temas como o bullying (neste caso de uma perspetiva menos explorada), os distúrbios alimentares, as relações na escola e na comunidade, os laços de amizade e a cooperação.

A história passa-se na Lapa do Lobo, uma aldeia do concelho de Nelas, que acolhe a Fundação Lapa do Lobo, instituição dedicada à promoção da cultura, da educação e da preservação do património, e à qual a autora dedica este livro. Como explica Margarida Fonseca Santos:

«A história situa-se na Lapa do Lobo porque, tendo sido convidada a falar num evento sobre “Encontros da educação e do pensamento”, na Fundação Lapa do Lobo, mergulhei num mundo de esperança. Não foi só o encontro que me deslumbrou, foi a Fundação. Apoios a estudantes, atividades artísticas, que visam não só as crianças como os habitantes da zona, os idosos, e sobretudo a valorização do trabalho de cada um. Conhecer mais de perto o Projeto Educativo Alcateia e as pessoas que ali trabalham mudou-me.

Achei que seria o cenário ideal para falar de uma comunidade capaz de apoiar os alunos e erradicar o desprezo, e na questão da mudança, algo que se iniciou durante a pandemia e que não parece vir a parar: a escolha do interior para uma vida com mais qualidade. No fundo, naquele lugar, tudo isto poderia ter acontecido, com a ajuda de todos, e a cumplicidade a ligar alunos, escola e fundação.» Fonte

segunda-feira, 17 de outubro de 2022

Concurso Nacional de Leitura


A 16.ª Edição do Concurso Nacional de Leitura (CNL) decorre entre o dia 12 de outubro de 2022, data oficial de abertura, e o dia 3 de junho de 2023, dia da grande Final. 

Cabe ao Plano Nacional de Leitura (PNL2027) e aos seus parceiros na iniciativa o desenvolvimento do CNL, ao longo de três fases consecutivas:

Fase Escolar/Municipal,

Fase Intermunicipal,

Fase Nacional.

Calendarização

Abertura e Inscrições

12.10.2022 Anúncio de abertura | Divulgação do regulamento

12.10.2022 - 28.10.2022 Inscrição das escolas nos Formulários PNL2027

11.11.2021 Divulgação das escolas inscritas e das obras selecionadas

Fase Escolar | Municipal

14.11.2022 - 10.03.2023 Apuramento dos vencedores por nível de ensino

13.03.2023 - 14.03.2023 Preenchimento do Formulário PNL2027 - alunos apurados

17.03.2023 Divulgação dos alunos apurados 

Fase Intermunicipal

26.01.2023 Divulgação das  obras  a  ler  na  fase intermunicipal. 

21.03.2023 - 28.04.2023 Apuramento dos vencedores por CIM e AM

02.05.2023 - 03.05.2023 Preenchimento do Formulário PNL2027 - alunos apurados

08.05.2023 Divulgação dos alunos apurados

Fase Nacional

15.05.2023 Realização da prova de pré-seleção à distância.

14.05.2023 Envio do vídeo

25.05.2023 Divulgação dos alunos finalistas da prova de vídeo

25.05.2023 - 02.06.2023 Votação pelo público dos vídeos 

03.06.2023 Realização da prova oral de palco/ Encerramento da 16.ª edição do CNL. 

Consulte o regulamento aqui.

 

domingo, 16 de outubro de 2022

Sopa de Letras: Alimentação Saudável

 

Dia Mundial da Alimentação: Não Deixar Ninguém para Trás

Hoje é Dia Mundial da Alimentação! Reflete sobre estes dados!

A ONU estima que além das 970 mil pessoas em risco de fome no Afeganistão, na Etiópia, na Somália, no Sudão do Sul e no Iêmen, o número de pessoas que passam fome em todo o mundo está aumentando.

Somente em 2021, 828 milhões viviam nessa situação, segundo o relatório Estado de Segurança Alimentar e Nutrição no Mundo. Cerca de 3,1 bilhões de pessoas ainda não podem ter uma alimentação saudável. Fonte

domingo, 9 de outubro de 2022

Campeonato de Ciência e Escrita Criativa 2022/2023


 O Campeonato de Ciência e Escrita Criativa lança a sua 3ª edição, a decorrer até maio de 2023. A iniciativa tem como objetivo principal promover a leitura, a escrita e o aprofundamento de conhecimentos científicos dos participantes, a partir da leitura de livros da coleção O Clube dos Cientistas, da autora Maria Francisca Macedo.

O público-alvo do Campeonato são os alunos do 1º ciclo (3º e 4º anos) e do 2º ciclo, através da inscrição da respetiva turma. Após a leitura de um livro da coleção, os participantes devem selecionar uma parte em que os protagonistas se confrontam com um problema, propondo uma solução alternativa que inclua um protocolo experimental, à semelhança dos que constam no final de cada livro.

A proposta pedagógica que o Campeonato apresenta pode ser implementada na biblioteca escolar, em contexto de articulação curricular, no âmbito do referencial Aprender com a Biblioteca Escolar, indo ao encontro de várias medidas do Plano 21|23 Escola +, para a recuperação das aprendizagens.

Os trabalhos das turmas concorrentes devem ser enviados até ao dia 31 de março e a 4 de maio de 2023 serão anunciados os vencedores. Para saber mais consulta o regulamento aqui.

terça-feira, 4 de outubro de 2022

Dia Mundial do Animal

 O Dia Mundial do Animal celebra-se anualmente a 4 de outubro - data que foi escolhida em 1931, durante uma convenção de ecologistas em Florença, dado ser dia de São Francisco de Assis, o Santo protetor dos animais e padroeiro da ecología - e na  perspectiva de promover os princípios da Declaração Universal dos Direitos do Animal. 

Partilhamos uma visita ao Jardim Zoológico de Lisboa.




domingo, 2 de outubro de 2022

Dia da Não-Violência e da Paz

O Dia da Não-Violência e da Paz comemora-se anualmente a 2 de outubro.

Esta data internacional foi instituída pela ONU - Organização das Nações Unidas em homenagem a Mahatma Gandhi, nascido nesse mesmo dia, em 1869.

Gandhi foi um grande defensor do "Satyagraha", um princípio de não-agressão, onde se recorre a uma forma não-violenta para se protestar e se fazer a revolução. Fonte


O objetivo principal é “divulgar a mensagem da não-violência, inclusive por meio da educação e da conscientização pública”. O órgão reafirmou “a relevância universal do princípio da não-violência” e ainda o desejo “de se assegurar uma cultura de paz, tolerância e compreensão”.

“A não violência não pode ser definida como um método passivo ou inativo. É um movimento bem mais ativo que outros e exige o uso das armas. A verdade e a não violência são, talvez, as forças mais ativas de que o mundo dispõe.”, afirmou.

Fonte

quinta-feira, 29 de setembro de 2022


 Leitura silenciosa de um livro que o aluno traz sempre consigo.

A atividade e respetiva seleção de livros é organizada pela biblioteca e desenvolve-se de forma articulada com o professor titular de turma/ professor de português/ diretor de turma, podendo aderir qualquer docente do conselho de turma.

Fonte

quarta-feira, 28 de setembro de 2022

Leva-me contigo!

 


Dinamização periódica de sessões de requisição domiciliária na biblioteca escolar, em articulação com os docentes da turma e com recurso a estratégias motivadoras.

Fonte

terça-feira, 27 de setembro de 2022

Somos Escola a Ler!



A ação «Escola a ler», da responsabilidade da Rede de Bibliotecas Escolares, do Plano Nacional de Leitura 2027 e da Direção-Geral de Educação, resulta da agregação de todas as propostas respeitantes à ação Escola a ler, integrada no Plano Escola + 21|23.
Visa trabalhar a leitura de forma sistemática, estruturada e diversificada e constituir uma rede colaborativa de trabalho e partilha, no âmbito desta medida. 
Fonte






 

quinta-feira, 22 de setembro de 2022

Dia Europeu sem Carros

O Dia Europeu Sem Carros celebra-se anualmente a 22 de setembro.

A data visa sensibilizar a população e autoridades para a necessidade de reduzir o tráfego rodoviário dentro das cidades, de forma a aumentar a qualidade de vida e garantir a sustentabilidade dos recursos naturais, optando por alternativas de transporte menos poluentes como os transportes públicos e bicicletas.

Fonte

quarta-feira, 21 de setembro de 2022

Dia Internacional da PAZ

O Dia Internacional da Paz é celebrado anualmente a 21 de setembro.

Esta iniciativa mundial foi estabelecida pelas Nações Unidas em 1981 e foi comemorada pela primeira vez em setembro de 1982.

Em 2002, a Assembleia Geral das Nações Unidas declarou oficialmente o dia 21 de setembro como o Dia Internacional da Paz.

O fim deste dia é que a pessoa faça algo pela paz. Entre outras ideias, pode colocar uma bandeira branca na sua casa, perdoar um amigo, fazer um donativo, juntar-se aos eventos realizados pelo mundo, partilhar a página oficial deste dia ou uma música, como Imagine de John Lennon, nas redes sociais ou assinar petições que circulam pela internet pela paz. Fonte